22°

Poucas nuvens

Paracatu - MG

Colunistas Ensino

Minas lança projeto ousado para retomar as aulas na rede pública

As aulas nas escolas de Minas Gerais estavam suspensas desde o dia 15 março.

22/05/2020 às 11h26 Atualizada em 22/05/2020 às 15h13
Por: Carlos Oliveira
Compartilhe:
Imagem da internet
Imagem da internet

Alunos e profissionais da educação pública de Minas estão fazendo um verdadeiro malabarismo no retorno às aulas. Gente que nunca antes operara e-mail, aplicativos ou sites na web teve que aprender, às pressas, a manusear ou, pelo menos, aplicar as novas tecnologias à educação, como verdadeiros youtubers. Embora já façam parte da rotina da maioria de nós, lamentavelmente, de modo geral, os recursos tecnológicos ainda não são uma realidade nas salas de aula brasileiras. Entenda.

As aulas nas escolas de Minas Gerais estavam suspensas desde (15) março, data da publicação do decreto assinado pelo governador Romeu Zema, que suspendeu as aulas em todo o Estado. A princípio, o decreto vigoraria até o dia 22 de março, no entanto, devido ao agravamento da pandemia, o recesso fora estendido por tempo indeterminado. O intuito da paralisação é combater a disseminação do coronavírus nas cidades mineiras. Entretanto, embora o estado de emergência permaneça em vigor, um novo despacho autorizou o retorno das aulas de forma remota (a distância), a partir de 19/05.

Com o objetivo de garantir a continuidade do processo de ensino-aprendizagem dos estudantes durante o período em que as atividades escolares presenciais estiverem suspensas, a Secretaria de Educação organizou um regime de estudo não presencial. O REANP, como é chamado, visa ofertar estratégias diversas para que todos os alunos da rede tenham acesso aos materiais de estudo. O regime de educação remota também será usado pela rede municipal de ensino. A rede privada tem suas particularidades, mas a maioria já tem adotado o método de ensino a distância.

O programa elaborado pelo Estado, está estruturado num tripé de oportunidades:

PET (Plano de Estudo Tutorado): É uma das ferramentas do Regime de Estudo não Presencial, e já está disponível aos alunos no site da SEE/MG (www.educacao.mg.gov.br), no hotsite (estudeemcasa.educacao.mg.gov.br) e no aplicativo (Conexão Escola). O (PET) é uma apostila com conteúdo de todas as matérias previstas em cada etapa de ensino e serão disponibilizados mensalmente;

Se Liga na Educação: É mais uma ferramenta de trabalho do Regime de Estudo não Presencial ofertada por meio da rede pública de TV (Rede Minas). São aulas gravadas por professores da rede pública estadual e serão exibidas na programação diária da Rede Minas, de segunda a sexta-feira, de 7h30min às 12h30min. O último horário (11h15min até 12h30min) será destinado ao conteúdo ao vivo, aberto à interação dos alunos por meio de mensagem de WhatsApp ou por ligação. Para quem não puder ver no dia, os conteúdos veiculados ficarão disponíveis na internet no canal da Educação no You Tube, no aplicativo Conexão Escola e na página da Rede Minas. Além dos conteúdos desenvolvidos para a grade curricular das escolas, toda sexta-feira, sempre no horário matutino, haverá uma programação específica para os alunos que estão se preparando para o Enem;

Aplicativo Conexão Escola:  É a terceira ferramenta oferecida pela Secretaria de Educação para auxiliar o aluno durante o período de isolamento social. A plataforma é de acesso gratuito para o aluno e para o professor da rede pública de ensino. Por meio dela, eles terão acesso aos canais em que serão transmitidas as aulas, aos PET,s para download e futuramente a chat. O aplicativo não consumirá o pacote de dados dos usuários.

Com essas diferentes ferramentas disponibilizadas pela Secretaria, ofertando diversas possibilidades de acesso ao material de forma remota, a maioria absoluta dos estudantes será alcançada. No entanto, havendo possíveis casos de necessidade -alunos que porventura não consigam de forma alguma acessar o material remotamente- as escolas, por meio de parcerias, disponibilizarão o material impresso, que será entregue na residência do estudante ou em lugar pré-determinado, sempre levando em consideração as orientações da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais.

Os professores e gestores, com a colaboração imprescindível dos pais/responsáveis, orientarão os estudantes na execução dos conteúdos. Ainda segundo a Secretaria de Educação, as atividades do Regime de Estudo não Presencial poderão ser consideradas como parte da carga horária anual obrigatória.

Quem sabe, esse momento desafiador possa implantar, definitivamente, a cultura do bom uso das novas tecnologias na sociedade. Ou, dito à Platão: “Que a necessidade seja a mãe da inovação”. Tomara!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.