27°

Poucas nuvens

Paracatu - MG

Cidade Paracatu Barreira Acústica

Kinross continua obras da barreira acústica em Paracatu

Iniciativa visa ampliar a eficiência dos controles operacionais empreendidos pela empresa

11/07/2022 às 21h53
Por: Paulo Sérgio Fonte: Assessoria/kinross
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

Kinross segue adiante com as obras da barreira acústica, que teve sua primeira etapa finalizada em 2021. A estrutura tem por objetivo reduzir a percepção de ruído proveniente das operações da empresa, reforçando medidas já adotadas como as medições diárias de níveis sonoros. Serão contruídos mais 700 metros horizontais de barreira, com altura de até 15 metros. A previsão é a de que as obras sejam finalizadas no mês de outubro. 

A barreira acústica existente possui 770 metros de extensão e encontra-se situada em área vizinha ao bairro Alto da Colina. Assim como a estrutura atual, os novos painéis possuem duas chapas de aço, com preenchimento interno de lã mineral. A face interna, voltada para a unidade da Kinross, é revestida com painéis metálicos perfurados que, combinados com lã mineral de densidade adequada, é capaz de reter e absorver o som em suas diversas frequências.   

Segundo o gerente sênior de Meio Ambiente, Alexandre Matos, a Kinross busca, de forma permanente, soluções e recursos tecnológicos de ponta que possam melhorar os seus controles ambientais. A barreira acústica é uma dessas soluções, que é utilizada em outras obras de engenharia ao redor do mundo. Matos destaca que a continuidade da estrutura é mais uma etapa planejada e, nesse caso, “considera o crescimento urbano da cidade na região do bairro Santo Eduardo, do outro lado da rodovia”. Ele complementa que “a ampliação é respaldada pelos resultados obtidos até o momento. Os dados apontam que, após a instalação da barreira acústica, houve uma redução dos níveis sonoros, principalmente nas localidades mais próximas à estrutura”.

Essa iniciativa se soma a outras medidas de controle ambiental realizadas pela Kinross, que começam com a redução da geração do ruído na fonte, como a manutenção dos equipamentos e o treinamento dos operadores. Grande parte das ações são implementadas dentro da própria empresa como, por exemplo, a instalação de barreiras internas constituídas por containers ou pilha de estéril, com a função de evitar que o ruído se propague. Outras delas envolvem procedimentos operacionais, como o desligamento das sirenes de ré, restrição de alguns equipamentos em períodos noturnos, entre outras. Além disso, equipes de monitoramentos e controles da empresa trabalha diariamente durante a noite, para verificar os níveis de ruídos nos bairros vizinhos. 

“O monitoramento inclui a realização de medições diárias de emissões sonoras conduzidas por equipes especializadas. A gestão da Kinross prioriza o desenvolvimento de ações preventivas e corretivas sempre que é notada qualquer oscilação nos níveis de ruído”, garante Alexandre Matos. O gerente também destaca que todas medidas de controle e monitoramento partem de estudos de simulação dos ruídos provenientes das operações da empresa.

A ampliação da barreira acústica está prevista no Plano de Controle Ambiental (PCA), documento que é parte integrante da licença de operação vigente e, desta forma, não demanda um processo de licenciamento ambiental específico. As obras estão sendo realizadas dentro da propriedade da Kinross por empresa local e seguem todos os padrões de segurança e respeito a comunidade.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.