31°

Pancada de chuva

Paracatu - MG

Cidade Paracatu CEM

Novo Centro de Especialidades de Paracatu terá atendimento exclusivo para reabilitação de pacientes com sequelas pós-Covid-19

Obra foi concluída com apoio de empresas privadas. Kinross contribuiu com 41% do total dos recursos

05/11/2021 às 09h22
Por: Paulo Sérgio Fonte: Informações / assessoria Kinross
Compartilhe:
Foto: CEM/Prefeitura de Paracatu
Foto: CEM/Prefeitura de Paracatu

A pandemia mundial do novo coronavírus deixou milhões de pessoas com sequelas e muitas delas vão necessitar acompanhamento médico por um bom tempo. Existem relatos de falha de memória, problemas vasculares, pulmonares, cardíacos entre outros. Muitos paracatuenses que sobreviveram à doença tiveram que viajar para Brasília ou Patos de Minas para fazer a reabilitação. Essa realidade vai mudar a partir do dia 4 de novembro, quando será inaugurado o Centro de Especialidades Médicas Prefeito Diogo Soares Rodrigues (CEM), que terá uma área exclusiva para o atendimento dos pacientes com complicações na saúde pós-Covid-19.

“Nosso centro terá tecnologia de ponta com uma estrutura toda voltada para o paciente pós-Covid”, explica o responsável técnico pelo novo hospital, Vinícius Moreira de Paiva. No setor, haverá exames de imagem, fisioterapia pulmonar e cardíaca, reabilitação física, neurologistas, pneumologistas, psiquiatras e psicólogos. “A pandemia trouxe tanto impacto físico quanto mental. Esperamos uma alta demanda porque a maioria das pessoas que se contaminaram com o coronavírus está com algum problema de saúde”, afirma.

Até o dia 03 de novembro, 13.385 pessoas haviam sido contaminadas com o coronavírus em Paracatu.  Segundo Paiva, as reabilitações costumam ser de longo prazo e o fato de o tratamento poder ser feito em um hospital dentro da própria cidade vai auxiliar na recuperação dos pacientes. “O CEM veio para agregar um valor à saúde pública de Paracatu. A população vai ter maior acessibilidade a serviços de saúde em uma estrutura moderna com profissionais humanizados. Os paracatuenses terão os mesmos serviços dos grandes centros”, afirmou o secretário de Saúde de Paracatu, Vinicius Biulchi. Ele agradeceu a parceria com a Kinross que, segundo ele, foi fundamental para a revitalização e construção do novo hospital. “Graças aos parceiros conseguimos entregar a obra em nove meses e a população agora pode usufruir de serviços de excelência”, enfatizou.

Saúde integrada

O mais novo hospital foi construído no local do antigo hospital Santa Lúcia, que ficou desativado por quase dez anos. O centro de atendimento vai agregar em um único lugar a Clínica da Mulher, o Posto do Alto do Córrego, a Clínica Rural e a Clínica de Fisioterapia, facilitando o acesso à saúde. A obra, iniciada em abril,  foi realizada graças a uma ação de cooperação de 18 parceiros  e a sociedade civil, que se mobilizou para montar as estruturas. Empresas privadas doaram os R$ 3 milhões necessários para a conclusão do novo hospital. A Kinross contribuiu com R$ 1.250.000, 41% do total.

 “É uma alegria muito grande contribuir com o novo hospital. Desde o início da pandemia a Kinross vem somando esforços com a gestão pública no combate ao coronavírus acreditando que todo movimento conjunto traz mais resultados”, afirmou Ana Cunha, diretora de Relações Governamentais e Responsabilidade Social da Kinross. Ao todo, as doações da mineradora somaram R$ 3,5 milhões para a cidade de Paracatu, num esforço conjunto com o restante do município para mitigar os impactos da pandemia.

Ponto de coleta de sangue

O CEM vai atender cerca de 500 pessoas por dia e terá o primeiro ponto de coleta de sangue de Paracatu, o que significa que os habitantes da cidade não terão mais que ir a outro município para doar sangue. A previsão é que o ponto de coleta seja inaugurado no final de novembro.

A equipe do novo hospital é formada por 106 profissionais de 40 especialidades.  No local também haverá uma farmácia e um laboratório. “Vamos economizar tempo. Se o médico pedir um exame de sangue, ele poderá fazer no mesmo local agilizando o diagnóstico e o tratamento”, afirma, o responsável técnico do CEM.. O novo centro hospitalar também vai desafogar o hospital municipal, diminuindo o fluxo e tornando o atendimento centralizado e mais humanizado.

Irene dos Reis Oliveira, presidente da Associação Comunitária de São Domingos Paracatu, acredita que o novo hospital é uma conquista a ser comemorada. “É uma excelente notícia!  O povo de Paracatu merece todo o cuidado e acolhimento que virá com boas instalações e atendimento humanizado”, comemorou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.