21°

Poucas nuvens

Paracatu - MG

Cidade Paracatu IntegrArte

Kinross entrega mural interativo de 750 metros quadrados em Paracatu

Mural interativo de 750 metros quadrados é parte da celebração dos 223 anos

19/10/2021 às 17h26 Atualizada em 21/10/2021 às 10h16
Por: Paulo Sérgio Fonte: Informações / assessoria Kinross
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

Em comemoração aos dez anos do Programa Integrar e aos 223 anos de Paracatu, a Kinross entrega ao município o IntegrArte Paracatu, que conta a história da cidade e suas tradições em painéis pintados em muro do Jóquei Clube, na região central. Com presença do prefeito Igor Santos e da diretora de Relações Governamentais e Responsabilidade Social da Kinross, Ana Cunha, a inauguração acontece nesta terça, 19 de outubro, às 18 horas.

Obra da artista local Janaína Campos, o IntegrArte Paracatu será o maior mural interativo de arte urbana de Minas Gerais. São 750 metros quadrados (250 de extensão e três de altura) divididos em 30 murais. Todos eles são interativos e remetem a um episódio histórico ou ao patrimônio cultural e natural da cidade.  As imagens estão dispostas como páginas de livro, com espaços para textos que contextualizam as pinturas, em fendas nas pontas, simulando um virar de página.

Entre os temas, o ciclo do ouro, o patrimônio histórico, a arquitetura colonial, a cozinha mineira, a paisagem do cerrado e suas peculiaridades de fauna e flora, a tradição das quitandeiras, as manifestações culturais, as comunidades quilombolas e o patrimônio natural.

A ideia de fazer um grande mural interativo em Paracatu surgiu em visita a São Paulo, há alguns anos, quando a artista autodidata, que assina outras pinturas em muros da cidade, se encantou com os painéis gigantescos assinados por Eduardo Kobra, muralista paulistano com obras espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. 

Quando encontrou em Paracatu uma superfície que achou ideal, ela colocou os planos no papel e procurou a Kinross em busca de apoio. A empresa abraçou o projeto por meio do Integrar, a plataforma de investimentos sociais que em dez anos – de 2011 a 2021 –  soma cerca de R$ 30 milhões investidos em projetos da área de cultura, educação, meio ambiente e geração de renda.

No último mês, Janaína colocou a mão na massa, ou melhor, em cerca de 60 pincéis e 30 rolos de diferentes tamanhos, seis escadas, 300 litros de esmalte à base de água, tinta especial não tóxica e de alta resistência. Para concluir a obra a tempo de entregar no aniversário da cidade – intervalo de 50 dias entre a limpeza e selagem do muro e pintura do último mural – ela convidou duas colaboradoras que trabalham com ela em projetos de decoração e teve a ajuda de outras três jovens interessadas em arte. “Todas se saíram muito bem, ajudaram muito e aprenderam muito”, diz sobre a equipe 100% feminina.

Para contar com a ajuda do grupo sem experiência em pintura, a artista usou a técnica de preenchimento mapeado. Ela fazia o croqui, desenhava na parede com giz de cera, preparava a tinta e tinha a ajuda das colaboradoras para preencher os espaços. “Às vezes, elas nem sabiam o que ia sair dali. Iam preenchendo o fundo e eu fazia os detalhes finais e partes principais de composição de luz”, conta Janaína. Toda a equipe trabalhou individualmente cerca de 320 horas, em jornadas que começavam no fim da tarde/começo da noite e varavam madrugadas.

Para manter a surpresa do conjunto pintado, para a inauguração do mural, a artista foi cobrindo as partes concluídas com lona amarela. Ainda assim, as pessoas que passavam pelo local no momento da execução do trabalho puderam ver e já se encantar pelo que está por vir.

“Estou vivendo muitas experiências maravilhosas durante o processo. A cidade inteira está louca para ver. Passou uma moça que escreve poema, se inspirou e está escrevendo sobre o muro. Uma criança quer ser artista, depois de ver o trabalho, uma senhorinha falou que estava rezando por nós. Muita gente passa de carro, dá os parabéns e diz que está maravilhoso.  Muita gente em caminhada de fim de tarde pelas imediações agradece, diz que ter a arte durante o passeio alegrou a caminhada deles e “N” outras manifestações. Não sei quantas coisas lindas aconteceram. É muito gratificante e está tudo muito lindo”, diz a artista.

Ana Cunha, diretora de Relações Governamentais e Responsabilidade Social da Kinross, diz que o mural interativo é um presente para a cidade. “A arte traz leveza à vida. É por isso que o eixo Cultura do programa Integrar valoriza e apoia ações como essa, de integração e valorização da cultura, por meio de diferentes manifestações culturais. Participar do IntegrArte, em especial, foi muito gratificante, porque ele significa conexão da Kinross com a cidade, as pessoas, sua história e toda a sua singularidade”, diz ela.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.