De diversão a esporte mental: Veja como surgiu e como evoluiu o baralho Visite-nos no Google+
noticias
http://paracatunews.com.br
loading
11/04/2017, 08:23:58
b77ad282b384cb871bdb82c3559a9518.jpg
De diversão a esporte mental: Veja como surgiu e como evoluiu o baralho

Tão comum no cotidiano das pessoas de várias maneiras há séculos, desde que surgiram as cartas, o baralho nunca foi deixado de lado pelas pessoas nos quatro cantos do mundo, mas sua origem exata ainda intriga os historiadores.

Há quem defenda que o primeiro protótipo de cartas surgiu no Oriente Médio, mais precisamente no século X a.C. Já outros defendem sua invenção veio dos chineses a mando do imperador Sehum-Ho, que pretendia dar de presente para uma de suas várias namoradas um baralho de cartas.

Chiara Frugon, autora do livro “Invenções da Idade Média — Óculos, livros, bancos, botões e outras inovações geniais”, descreve em sua obra que, apesar das variadas hipóteses formuladas, não se sabe com exatidão qual é a origem dos jogos de cartas “É fato que foram autêntica inovação entre os divertimentos do homem medieval e que surgiram, com certeza, na Europa do último quarto do século XIV”, cita Chiara.

No livro, a autora ainda diz porque existem poucas cartas daquela época disponíveis nos dias atuais. Segundo ela, as cartas eram muito frágeis, pois não tinham a preocupação ou intenção de guarda-las por um período maior de tempo.

No século XV, as cartas já eram populares na Europa e em parte do mundo, pois já existia na época uma forma mais aprimorada para impressão de papéis. Na mesma época, deu-se origem ao modelo que conhecemos nos tempos atuais, o modelo francês, no qual carta simboliza uma importante figura histórica. Por exemplo, a Dama de Paus seria Elizabeth I e o Reis de Paus representaria Alexandre, o Grande.

A mando do Rei Carlos VI da França, o pintor Jacquemin Gringonneur, também francês, criou os naipes, no qual tinha o objetivo de representar a sociedade francesa naquela época. O naipe de Copas representa o clero, Espadas representa a nobreza, Paus representa os camponeses e, por fim, o Ouro representa a burguesia. 

A autora Chiara Frugon também descreveu em seu livro porque a França teria se interessado na fabricação dos baralhos: “O controle monárquico sobre esse tipo de jogo encontra seu eco na visão da sociedade fortemente hierarquizada que as cartas apresentam, onde o soberano é a figura dominante”.

Outra curiosidade interessante é a origem do curinga nas cartas. Segundo alguns historiadores, o personagem da carta foi inspirado nos bobos da corte daquela época, o que sugere os trajes de palhaço representados na carta.

Algumas curiosidades também envolvem um dos esportes de cartas mais populares do mundo, o poker. Ainda não se sabe precisamente quando e como foi inventado, entretanto, existem dois fortes indícios sobre sua origem. O primeiro deles é que a base do jogo foi criada pela Dinastia Sung China, no século X. Outros historiadores apontam que o poker se originou de um jogo persa denominado “As Nas”.

Com o passar dos séculos, o poker evoluiu de maneira incrível e hoje é visto como um esporte com vários nuances estratégicos. Sabe-se que o carteado mais similar com o atual se originou na França, mais precisamente no século XVII, e que se chamava Póque. Ganhando popularidade, o poker teria sido levado por colonizadores franceses que ocasionalmente foram responsáveis por fundar o município de New Orleans, nos Estados Unidos. Desde então, ele vem se espalhando pelo território dos Estados Unidos até chegar ao Velho Oeste, onde se popularizou de vez.

Seja para entreter uma família, ser praticado como esporte, para ser usado por cartomantes e também nas várias mesas de casinos espalhadas pelo mundo, o baralho, de várias formas, trouxe para o ser humano um modo de entretenimento e passatempo único até hoje.