Mistério: Imagem vista por milhões de pessoas não desvenda identidade de menina Visite-nos no Google+
noticias
http://paracatunews.com.br
loading
16/07/2015, 18:45:43
1b19bd42e6905a1418bd591c9864c46f.jpg
Mistério: Imagem vista por milhões de pessoas não desvenda identidade de menina
Brasileiros chamaram a atenção para a semelhança física entre a vítima de Boston e uma menina desaparecida em Jaraguá do Sul (SC).

Uma imagem que mostra a reconstituição do rosto de uma menina encontrada morta dentro de um saco de lixo no Porto de Boston, nos Estados Unidos, já foi vista por mais de 50 milhões de pessoas na página do Facebook da polícia do Estado de Massachusetts.

Após um apelo dos investigadores para que usuários de mídias sociais continuassem a compartilhar a imagem gerada por computador, o caso ganhou manchetes em várias partes do mundo, alcançando um número ainda maior de pessoas. A identidade da vítima, no entanto, continua um mistério.

"Como é possível que ninguém sinta falta dessa menina", questionou uma internauta no perfil da corporação no Facebook. Era uma entre as mais de 50 mil mensagens deixadas ali. Entre elas, pêsames, registros de compartilhamento em diferentes partes do mundo e diversas teorias que incluem a possibilidade de que a vítima seja estrangeira, de que os pais também estejam mortos ou de que ela tenha sido sequestrada anos antes impossibilitando o reconhecimento imediato por parentes.

Segundo a polícia, a menina tinha por volta de quatro anos de idade, cabelos e olhos castanhos e usava brincos.

A imagem foi divulgada pelo Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Exploradas (National Center for Missing & Exploited Children em inglês).

null

Polícia de Massachusetts também divulgou imagem de manta que estava com criança quando ela foi encontrada (Foto: Divulgação/Polícia Estadual de Massachusetts)

O corpo encontrado na praia estava em estágio inicial de decomposição. Não havia sinais de trauma e a autópsia não foi capaz de identificar a causa da morte. Exames feitos no corpo indicam que a menina não foi envenenada por produtos químicos de fácil acesso como, por exemplo, água sanitária ou soda cáustica. Outros testes serão feitos para determinar a causa da morte.

A polícia está investigando também a hipótese de que o corpo tenha sido colocado no local onde foi encontrado (uma praia com pedras na área do porto) e não trazido pela água como sugerido inicialmente.

"Nós estamos fazendo um apelo para que os pais ou responsáveis por essa menina se apresentem e limpem sua conciência", disse o promotor Dan Conley.

Além da imagem do que seria o rosto em vida da criança, a polícia divulgou também uma foto de uma coberta e da calça que ela vestia quando foi encontrada no dia 25 de junho.

null

Criança usava esta calça quando foi encontrada (Foto: Divulgação/Polícia Estadual de Massachusetts)

"Por favor, ajude-nos a falar por esta criança que não mais pode falar por si própria", diz a mensagem da polícia que gerou mais de 700 mil compartilhamentos.

A polícia recebeu uma série de denúncias que levaram à verificação de dezenas de casos. Nenhum relacionado à vítima.

Um comunicado da corporação faz referência ao caso da americana Aliayah Lunsford, desaparecida no Estado de West Virginia e mencionado por vários internautas devido à semelhança física entre as fotos, dizendo que a vítima não é a Aliayah.

Outra suspeita levantada era que a menina fosse Kate, bebê desaparecida em Michigan em 2011. Testes de DNA descartaram essa hipótese.

Leitores brasileiros chamaram a atenção para a semelhança física entre a vítima de Boston e uma menina desaparecida em Jaraguá do Sul (SC). Emili Miranda Anacleto desapareceu, sem deixar pistas, há mais de um ano.

null

Emili desapareceu em Santa Catarina

A delegada que cuida do caso no Brasil, no entanto, disse à BBC Brasil que uma observação mais atenta de certas características das duas vítimas indica que não sejam a mesma pessoa.

"Eu descartaria a princípio a relação entre as duas, por características físicas e pela idade", disse a delegada Milena de Fátima Rosa à BBC Brasil.

"Olhos, boca, cabelo diferem bastante da reconstituição da polícia americana. Emili tem o cabelo bem fininho, clarinho, e no intervalo do desaparecimento não chegaria ao volume do da menina encontrada nos Estados Unidos", afirmou Rosa. "A idade também não bate: Emili faria 3 anos em junho, a criança americana tinha cerca de 4."

A BBC Brasil também conversou com a polícia americana, que pediu detalhes sobre o caso brasileiro e informou que vai "apurar a suposta semelhança".

"Há um mistério impressionante em torno dessa criança", disse um investigador do FBI à rede americana CNN.

 

BBC BRASIL

Foto: Divulgação/Polícia Estadual de Massachusetts