Suspeito de ter espancado e matado a namorada é preso em Paracatu t> Visite-nos no Google+
noticias
http://paracatunews.com.br
loading
08/11/2017, 15:36:14
fdea34e0d72c262abd4e9b2934181d10.jpg
Suspeito de ter espancado e matado a namorada é preso em Paracatu
Suspeito do crime era namorado da vítima o qual chegou a socorrer a mulher ao pronto socorro.

Suspeito de ter espancado e matado a namorada na manhã de terça-feira (7) foi preso ainda em flagrante pela Polícia Militar em Paracatu. A vítima Lilian Gouveia, de 35 anos, foi espancada até a morte, sendo o principal suspeito o namorado da Vítima.

O suspeito Flávio de 26 anos, ainda chegou a socorrer a vítima até o pronto socorro, mas a mulher já deu entrada no Hospital Municipal sem vida. A Polícia Militar foi acionada no HM por volta de 11hs para registrar o crime. A mulher apresentava vários hematomas na face, lesões nos lábios e nariz.

Ainda segundo informações, ao saber da morte da namorada, o suspeito disse que iria ate o carro buscar os documentos da vítima, mas não retornou ao hospital.

A Polícia foi até a casa da vítima no bairro Chapadinha e em contato com uma vizinha, ela relatou aos policiais que o suspeito teria entregado para ela a chave da casa de Lilian e sua carteira de identidade e achando estranho o comportamento do homem e notando que no banco de trás do veículo, estava cheio de roupas, perguntou pela Lilian, sendo que o suspeito disse que ela estava no posto de saúde. 

A perícia técnica da polícia civil foi acionada na residência da vítima e no local do crime, foi encontrado marcas de sangue na calçada, lençol e travesseiro, além de tochas de cabelos espalhados pela cama da vítima, na sala e cozinha. Amigas da vítima relataram à polícia que ela sempre aparecia com hematomas no rosto, mas que negava ter sido agredida. Lilian deixa um filho.

O suspeito foi preso ainda na noite de terça-feira por volta das 21hs, em uma residência no barro São João Evangelista, após denuncias anônimas.

O suspeito disse a polícia que não aguardou e nem esperou a polícia no hospital, por medo do irmão da vítima. O suspeito ainda disse que teria iniciado uma discussão com a vítima no dia do crime, mas que a vítima teria passado mal, momento que ele teria a socorrido ao pronto socorro. Flavio não confessou a autoria de crime. O crime é tratado como Feminício que é o crime praticado contra mulheres.

 

 

Paulo Sérgio/Paracatunews

Foto: Arquivo pessoal/ Facebook
Confira as fotos:
f7102916866d6e065995fcdeaac7b3f3.jpg