Feira de ciências inovadora se destaca em escola pública de Paracatu t> Visite-nos no Google+
noticias
http://paracatunews.com.br
loading
31/10/2017, 14:57:26
a7f3fe576c230de00bf2d421d964a7ee.jpg
Feira de ciências inovadora se destaca em escola pública de Paracatu
A feira de ciências aconteceu no último sábado (28/10) em boa parte das escolas da cidade.

A anual feira de ciências é conhecida como uma atividade pedagógica e cultural com elevado potencial motivador do ensino e da prática científica no ambiente escolar. Tanto para alunos e professores, quanto para a comunidade em geral, a atividade vem constituindo uma oportunidade de aprendizagem e de entendimento sobre as etapas de construção do conhecimento científico e já viraram tradição na rede escolar de todo o país. O objetivo último dela, é que, com essa iniciativa, professores e alunos possam se aproximar mais das atividades científicas no ambiente escolar, contribuindo decisivamente no desenvolvendo da autonomia intelectual e despertando a criatividade e a capacidade de construir novos conhecimento.

Em Paracatu, a feira de ciências aconteceu neste último sábado (28/10) em boa parte das escolas da cidade. No entanto, a mostra de ciências apresentada pelos alunos da E.E Antônio Carlos chamou à atenção. É que, além das tradicionais áreas do saber já exploradas anualmente, duas novidades foram apresentadas para enriquecer ainda mais o evento. A saber:

Empreendedorismo Juvenil: é um projeto idealizado em parceria com o SEBRAE - MG com o objetivo de suprir a lacuna deixada pela falta de profissionais capacitados no mercado de trabalho. O projeto é voltado para capacitar os jovens estudantes para o mercado do trabalho, com o foco no empreendedorismo. Os “jovens empreendedores” aprendem através de uma metodologia diferenciada e desde o início têm a oportunidade de colocar em prática seus conhecimentos teóricos. As atividades realizadas aguçam o raciocínio do jovem e sua gama de conhecimento a respeito do mundo é revista e ampliada. Eles, por assim dizer, aprendem a arte da inovação, da criatividade e de conceberem boas ideias. Os professores da escola (envolvidos no projeto) receberam do SEBRAE capacitação técnica com a missão de fazerem com que o jovem chegue ao final dos estudos com todas as informações necessárias para sua atuação profissional.

Os “alunos empreendedores” deixaram aflorar seus conhecimentos na feira e criaram diversas “empresas” do ramo alimentício. De tudo um pouco: bolo, pizza, petisco, doces, massas, sanduíches, sucos, salada de frutas, picolé, sorvetes, comida de boteco, chás, ervas, alimentos funcionais, farofa...tudo com uma pitada de criatividade: ora orgânicos, ora exóticos, ora sem glúten, etc. Quem participou, amou. A professora de língua portuguesa, Ana Paula Silva, disse que ficou encantada com tanta criatividade, organização, técnica, e claro, do sabor apetitoso das iguarias.

Outra novidade, não menos atrativa, foi a exposição “Ciências da Religião”. Segundo o professor de Ensino Religioso, Carlos Oliveira, que é um dos organizadores da mostra, o momento era oportuno para se abordar o tema: “Haja vista os recentes debates protagonizados no STF, Supremo Tribunal Federal, sobre a forma de abordagem dessa disciplina nas escolas públicas do país, achamos por bem abordá-la na feira de ciências para esclarecer à sociedade de que maneira a matéria é trabalhada em Minas”, pontuou. 

Com o tema “as diferentes cosmovisões” - maneira subjetiva de ver e entender o mundo - além da tradicional teoria do Big Bang, foi apresentado um resumo das concepções religiosas mais influentes no Brasil. Os alunos que representaram as diferentes teses foram vestidos à caráter, isto é, com as respectivas indumentárias dos credos representados. “Fazendo jus ao subtema da exposição (o maior nível de educação, é a tolerância) foram apresentados os relatos criacionistas do judaísmo, islamismo, cristianismo, hinduísmo, afro-brasileiros, budistas e espírita, com o objetivo de promover o respeito à rica diversidade religiosa do nosso povo” afirmou o professor.

Ao entrar no espaço reservado para a exposição, os visitantes eram conduzidos a uma verdadeira viagem de conhecimento. Começando pela explanação da consagrada teoria da “grande explosão” e passando pelas interpretações religiosas, o passeio cultural terminava com um quiz educativo que testava o conhecimento obtido na mostra científica.        

O aluno, Pablo Cristiano Oliveira Pereira, que cursa o ensino fundamental na escola, disse: “Achei muito importante essa apresentação porque explica melhor alguns princípios e valores das religiões e como elas entendem o mundo e a sociedade. Acho que coisas assim ajudam a vencer o preconceito religioso e promover o respeito ao próximo. Só nos resta parabenizar toda a equipe da escola Antônio Carlos por esta feira maravilhosa”, finalizou. Por: Cristina Almeida.

Carlos Oliveira
Confira as fotos:
7cfd3f0f7709f35eef56f34c60057e1c.jpg
39957e89b2c9cc631e048522f1b27669.jpg
0315a5d7f0c22b577ab599778d31bde4.jpg
4e2d1931d17a730a0008fcc013f221b9.jpg
405d5e5a8c5da2b64df2f5cb255d977e.jpg
05cfc60e2b159eb4e09fef1dbae98a4d.jpg
e89013d720331fc4a9e33ed5385637b1.jpg
0cba34fd3ee478833a1f55a449fe60ac.jpg
e397c71c8537693e3147e1da988e8404.jpg
38afccd42ae1486f38e649f3c6f02a2b.jpg
2ccb39713501335e07619fb347d761e6.jpg