Afogamentos em lagoas e córregos em Paracatu podem ser evitados t> Visite-nos no Google+
noticias
http://paracatunews.com.br
loading
27/12/2017, 09:04:55
5dbb7ee7e91c8bd6e0a8646df5f2e7e7.jpg
Afogamentos em lagoas e córregos em Paracatu podem ser evitados
O caso mais recente de afogamento foi com um jovem de 18 anos.

Com as altas temperaturas e o calor intenso, é normal ver crianças, adolescentes e adultos buscando se refrescar em córregos e lagoas em Paracatu. Até ai tudo bem, se não fosse o grande risco de afogamentos. O município de Paracatu possui várias cachoeiras, lagoas e córregos, que frequentemente são visitados por banhistas que buscam amenizar o calor intenso da cidade.

O que muitos não sabem é que a maioria destes lugares são perigosos para banhistas, e uma pequena diversão pode custar à própria vida.

O caso mais recente de afogamento aconteceu na tarde do último domingo (24) véspera de Natal, no açude do Parque Ecológico, no bairro Alto do Açude. A vítima Pedro Barbosa, de 18 anos, acabou se afogando nas águas do açude.

Devido à profundidade do açude e a água turva, o Corpo de Bombeiros levou cerca de quatro horas para localizar o corpo do jovem que estava submerso. O açude passou há poucos dias por uma obra de revitalização e com as fortes chuvas que caíram na cidade, deixou o açude cheio, o que pode elevar o risco de afogamentos.

Em nota, a Prefeitura lamentou o falecimento do jovem ocorrido no Parque do Alto do Açude, e ainda informou que a área ainda está em processo de revitalização e que acrescentará gramagem, placas de sinalização, além de outras melhorias.

Ainda na nota, a Prefeitura alerta que não é recomendado nadar no local, pois o açude não é propício para banhistas, por causa da profundidade e margens verticais, que oferecem alto risco de afogamento.

O corpo de Bombeiros de Paracatu, da algumas dicas de segurança para evitar afogamentos. 

.Evitar uso de álcool e lugar que não conhece a profundidade.

.Nadar sempre acompanhado.

.Não deixar crianças sozinhas.

.Evitar nadar após as refeições.

.Não utilizar garrafas como boias.

.Evitar lugares com correntezas.

.Evitar lugares com histórico de bancos de areia.

.A pessoa que não souber nadar sempre que estiver dentro da água usar colete salva vidas.

.Não utilizar embarcações que não possuem coletes salva vidas.

. Se presenciar uma pessoa afogando não se aproximar, utilizar um pedaço de madeira ou corda para ajudar a pessoa.

.Não pular em lugares rasos devido risco de lesão na coluna cervical.

 

Paulo Sérgio/Paracatunews

Foto: Arquivo pessoal/ Facebook