Em noite pouco inspirada, Cruzeiro frusta torcida com empate Visite-nos no Google+
noticias
http://paracatunews.com.br
loading
04/03/2015, 07:40:07
98fa883af248bb887f77174272d9b9d5.jpg
Em noite pouco inspirada, Cruzeiro frusta torcida com empate
Equipe celeste pressionou muito, mas faltou eficiência, além de ter um gol anulado erroneamente no início do jogo

Para jogar a Copa Libertadores é preciso sangue nos olhos, ter a faca entre os dentes e desejar a vitória acima de qualquer coisa. Nesta noite, o Cruzeiro pecou na maioria desses quesitos e apenas empatou com o Huracán-ARG em 0 a 0, no Mineirão, diante de mais de 25 mil torcedores. Resultado que frustou os planos do torcedor celeste e impediu a Raposa de chegar ao primeiro lugar no Grupo 3 da competição continental.

Para quem achou que a parada seria fácil na segunda rodada do torneio, se surpreendeu com a tranquilidade inicial dos argentinos. Apesar das limitações técnicas, os gringos jogaram bem fechados na defesa e dessa forma seguraram o ímpeto ofensivo do Cruzeiro no primeiro tempo, deixando o gramado para o intervalo sem levar gols. Para manter a 'meta intacta', o goleiro Giordano, além de um pouco de sorte, mostrou um estilo de jogo, no mínimo, inusitado. Reserva de Díaz, lesionado, o camisa 22 saia da área de forma esquisita para cortar cruzamentos. E até chegou a fazer uma defesa fácil com a cabeça.

A Raposa foi muito mais incisiva nos primeiros 45 minutos do que o Huracán-ARG. Apesar do volume ofensivo maior e de ter quase 54% de posse de bola, o Cruzeiro não conseguiu transformar sua superioridade em gol. O time celeste até balançou as redes do “El Globo”, mas o árbitro paraguaio Enrique Cáceres invalidou o lance ao marcar impedimento.

"Não sei, ele marcou impedimento. Cabe ver o lance se estava impedido ou não", disse Marquinhos na saída para o intervalo.

E o dono do apito, de acordo com o tira-teima do canal fechado Fox Sports, errou ao invalidar o que seria o primeiro gol estrelado no Mineirão, que recebeu público razoável no segundo compromisso azul na edição 2015 da Libertadores.

Enquanto os jornalistas argentinos se maravilhavam com o Mineirão e faziam anotações para o recomeço do jogo, o técnico Marcelo Oliveira rascunhava sua primeira mudança, que aconteceu logo que iniciou-se o segundo tempo. Saiu Willian e Alisson entrou. O panorama do jogo não mudou muito e o Cruzeiro levou um susto aos 20 minutos, quando Montenegro acertou um chute venenoso e quase enganou Fábio, traído pelo toque da bola no zagueiro Léo. A Resposta veio 11 minutos depois, com Leandro Damião acertando o travessão de Giordano.

 

Otempo

Foto:Uarlen Valerio